monica ventura foto artista.jpg

Mônica Ventura nasceu em 1985 em São Paulo, onde vive e trabalha.

Artista visual e designer com Bacharel em Desenho Industrial pela Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) - São Paulo. Mestranda em Poéticas Visuais (PPGAV) pela ECA-USP - São Paulo.

Atualmente Ventura pesquisa filosofias e processos construtivos de arquitetura e artesanato pré coloniais (Continente Africano - Povos Ameríndios - Filosofia Védica). Utiliza essa investigação para a elaboração de práticas artísticas geradas a partir de experiências pessoais. Suas obras falam sobre o feminino e racialidade em narrativas que buscam compreender a complexidade psicossocial da mulher afrodescendente inserida em diferentes contextos. 

 

 Mulher negra entoa sua memória corporal friccionando-a em sua ancestralidade a partir de histórias de sua vida e pesquisas. Com sua produção artística leva também o seu corpo a ocupar espaços socialmente interditados.

Em suas obras há um interesse especial pela cosmologia e cosmogonia afro - ameríndia para além do uso dos seus objetos, símbolos e rituais. 

ENG

Mônica Ventura (São Paulo, Brazil_1985)

Graduate in Industrial Design by Armando Alvares Penteado Foundation (FAAP) - São Paulo. Master's student in Visual Poetics (PPGAV) at ECA-USP - São Paulo. Focused her research in the History of Art and Design. 

Currently Ventura researches philosophies and constructive processes of pre-colonial architecture and crafts (African Continent - Amerindian Peoples - Vedic Philosophy). It uses this investigation for the elaboration of artistic practices generated from personal experiences. Her works talk about the feminine and raciality in narratives that seek to understand the psychosocial complexity of Afro-descendant women inserted in different contexts.

As a black woman intones her physical memories by frictioning ancestrality through personal stories and research. Making her body present, occupies socially restricted spaces with her artistic production. 

Her artworks show her interest towards different cosmologies, specifically afro-amerindian, beyond the use of their objects, these are seen as symbols and rituals.

EXPOSIÇÃO INDIVIDUAL

2018 - O Sorriso de Acotirene - Programa de Exposições do Centro Cultural São Paulo 2018

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

2021 - Carolina Maria de Jesus - Um Brasil para os brasileiros - Instituto Moreira Sales - Curadoria Helio Menezes - São Paulo

2021 - Enciclopédia Negra - Pinacoteca do Estado de São Paulo

2020 - Abre Caminhos - Centro Cultural São Paulo - Curadoria Helio Menezes

2020 - Mostra Vozes Contra o Racismo - Secretária Municipal de Cultura São Paulo - Curadoria Hélio Menezes

2019 - Estratégias do Feminino - Farol Santander - curadoria Fabricia Jordão -

Porto Alegre

2019 - Histórias Feministas - Museu de Arte de São Paulo (MASP) - curadoria Isabella Rjeille - São Paulo

2019 - Remoção - Abraço Coletivo - curadoria Paula Borghi - Ateliê 397 - São Paulo

2019 - A Noite jamais adormecerá aos olhos nossos - Curadoria Carollina Lauriano - Galeria Baró - São Paulo

2019 - Remoção -  Matrix Colonial - curadoria Gabriel Hilair - Espaço CZO - São Paulo

2019 - Repartimiento -  Luto Tropical - curadoria Paula Borghi - Galeria Pasto -

Buenos Aires

2018 - Incorpóreo - “O” - curadoria Catarina Ducan - Galeria Leme - São Paulo

Contact

F: +55 11 99618-9387